Se permita





Quantas vezes você saiu do trabalho mais cedo e foi fazer algo que realmente te agradava? Já parou para pensar nisso? Quantas vezes você mudou sua rotina maçante só pelo prazer de sair da rotina?
Pois é, os médicos dizem que o sedentarismo mata, mas uma vida sem brilho mata mais ainda. Pois não mata o corpo diretamente, mas mata a alma que dá vida ao corpo.

Essa gente mineira PHD em observar a vida de uma forma a analisar cientificamente lógico o ser humano, conclui que faz uma falta danada não se permitir.

Pra gente é um disparate fazer as coisas pra ontem se temos o amanhã. Pra que correr se vamos logo ali? E vamos aproveitar esse tempo de caminhada ligeiramente alongada para fazer algo que mais a gente gosta, que é proseá.

Enquanto o tempo passa, o café esquenta e o pão de queijo fica pronto, a gente descobre que o mundo do outro é um complemento do nosso, e faz o nosso mais bonito.

Nesses dias fui buscar água no parque, porque ao contrario de outros lugares, aqui “nóis” pega água mineral na fonte. Sai da terra direto pra nossa garrafa. Na fila - diga-se de passagem: mineiro adora uma fila - é que a gente conhece os mais diferentes causos e descobre como cada mineiro é um mundo em particular.

Um sujeito, dando risada, me dizia: - “ocê num sabe de uma coisa: tava no portão olhando o povo nessa fila e pensando, povo bobo, em vez de entrar no parque para buscar água, vai pegar aguar aqui fora, depois me dei conta, que o bobo era eu, porque o parque não ia abrir e o tempo que fiquei aqui sentado, já poderia ter pegado minha água e ido embora.” Demos risadas e o parque acabou abrindo e pegamos nossas garrafas de água mineral.

Fiquei pensando em quantas vezes pensamos que os outros se divertem demais, curtem demais suas vidas, enquanto estamos trabalhando e dando o sangue na empresa, sem nos permitir sermos felizes e respirar nossa vida. Na verdade, bobo é aquele que fica olhando a vida do outro sem prestar atenção na sua.

Não tenha medo de se permitir, de deixar as coisas boas acontecerem, de ser feliz, de caminhar de pé no chão, descalço. Saia de cabelo molhado, de chinelo; saia do trivial, encontre-se com você mesmo.
Marque na sua agenda um encontro com você e se permita ser feliz, porque gente feliz não inferniza a vida de ninguém e faz um bem danado à vida da gente.

Abraços...

Postagens mais visitadas deste blog

Mineiro nasceu para acolher

Aqui em Minas, os versos são bordados e alinhavados...

​03 coisas que você não pode deixar de fazer em Minas